Na macrorregião Metropolitana, as regiões de Porto Alegre, Canoas, Novo Hamburgo e Capão da Canoa (Litoral) permanecem em situação de alerta. Apesar de permanecerem com bandeiras laranja, as quatro regiões apresentaram piora nos indicadores de propagação na última semana.

Impulsionados pelo crescimento do número de registros de hospitalizações confirmadas para Covid-19 entre as duas últimas semanas, as regiões de Porto Alegre e de Capão da Canoa atingiram bandeiras preta no indicador – de 58 para 89 em Porto alegre, e de três para dez em Capão da Canoa.

Além disso, em toda a macrorregião Metropolitana, o número de pacientes confirmados para Covid-19 em leitos de UTI, na sexta-feira (12/6), aumentou em 29 internados – de 68 para 97. Com relação aos internados em leitos clínicos, o aumento foi 17,7% – de 119 para 140 internados.

Também com relação a esses dois indicadores, a região de Novo Hamburgo apresentou um aumento expressivo tanto de internados em leitos de UTI por SRAG – de 11 para 22 –, quanto de internados em leitos clínicos confirmados para Covid-19 – nesta última, passando de dois para 19 internados.

Apesar dos aumentos na propagação da Covid-19 e por SRAG, a macrorregião Metropolitana permaneceu em bandeiras amarela e laranja devido à elevada capacidade de atendimento do sistema de saúde.

A elevação do número total de leitos entre as últimas semanas, principalmente na região de Porto Alegre, contribuiu para que esses indicadores permanecessem com bandeiras amarela e laranja. Porém, se a piora dos indicadores de propagação permanecer e provocar aumento na utilização da capacidade do sistema de saúde, as regiões podem migrar para bandeiras finais vermelha nas próximas atualizações.

Deixe seu Comentário