Rádio Tupancy 87,5 FM

5136873240

Geral

Motoristas de aplicativos no RS protestam por melhores condições de trabalho

Categoria organizou carreata por reajuste do valor do quilômetro rodado

Motoristas de aplicativos no RS protestam por melhores condições de trabalho
Foto: Alina Souza
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Motoristas de aplicativos de diferentes plataformas e empresas que operam no Rio Grande do Sul promovem nesta terça-feira uma paralisação das atividades. Os trabalhadores reivindicam melhores condições de trabalho, como o reajuste do valor do quilômetro rodado, que se encontra defasado, agravado ainda mais por vários aumentos nos preços dos combustíveis nos últimos meses.

Em 2015, o valor pago por km rodado aos motoristas era de R$ 1,25. Hoje, seis anos depois, os aplicativos pagam R$ 0,95 na Capital e R$ 0,90 na Região Metropolitana. No início havia um desconto de 25% das corridas. Agora o percentual de desconto varia entre 25% e 40%. Ou seja, os custos aumentaram, mas a remuneração dos motoristas caiu.

“Faz cinco anos que as tarifas não aumentam. Hoje a gente recebe menos do que em 2015 e, em contrapartida, todos os preços aumentaram. Estamos recebendo duas vezes menos do que a gente ganhava”, afirma um dos motoristas de aplicativo, Fábio Lima.

 

No Rio Grande do Sul, há mobilizações em Porto Alegre, Guaíba, Caxias do Sul, Santa Maria, Eldorado do Sul, Viamão, Alvorada, Cachoeirinha, Gravataí, Esteio, Sapucaia do Sul, São Leopoldo e Campo Bom. Na Capital, motoristas se concentram em vários pontos da cidade, partindo em carreatas até as sedes dos aplicativos. A categoria também irá promover um buzinaço em frente ao Ministério Público pedindo intervenção do órgão nessa mediação.

O protesto, em formato de carreata, afetou o trânsito em diferentes regiões de Porto Alegre. A manifestação causou lentidão nas avenidas Padre Cacique, Carlos Gomes, Tarso Dutra, entre outras vias próximas às sedes das empresas do segmento.

Ao longo do dia, como gesto de solidariedade, motoristas que aderirem à campanha de doação de sangue irão transportar passageiros gratuitamente até o Hemocentro. Os níveis de estoque dos hospitais estão críticos, diante do agravamento da pandemia do coronavírus no Estado e as doações podem salvar vidas.

 

Aumento no número de motoristas 

Segundo dados do IBGE, houve um aumento de 138% no número de motoristas de aplicativos no Brasil nos últimos oito anos. Havia cerca de 4 milhões de brasileiros nesta atividade em 2019. Não há por parte das empresas e associações de motoristas um número oficial de pessoas exercendo a profissão no Rio Grande do Sul.

FONTE/CRÉDITOS: Correio do Povo
Comentários:

Veja também

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )